terça-feira, 1 de julho de 2014

Paulo Bento: «Não achei que devia demitir-me»

Quanto ao seu futuro enquanto selecionador nacional, Paulo Bento assegurou que nunca colocou o seu lugar à disposição, olhando já para o futuro, nomeadamente para o Europeu de 2016.

"Não pus nunca o meu lugar à disposição. Já falei com o presidente da Federação e nem senti essa necessidade. Quando assinei a renovação do contrato por mais dois anos tinha como objetivos não só o Mundial no Brasil, mas a campanha para o Europeu de 2016 e fazer de forma progressiva a renovação, para além da minha colaboração com a formação da federação. Quando disse que não me demito, disse-o porque era o sentimento que tinha comigo. Sinto capacidade para o objetivo de chegar ao Europeu", garantiu o selecionador.

"Se fosse aconselhável pedir a demissão eu te-lo-ia feito. Não acho que o devesse fazer e por isso não o fiz. Defini critérios para aceitar renovar e não fazia sentido, perdendo uma parte do objetivo, pôr tudo em causa quando ainda há caminho pela frente para fazer", explicou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário