segunda-feira, 14 de outubro de 2013

«Apuramento direto? É difícil mas é uma possibilidade» - Paulo Bento.


Paulo Bento (foto AP)
Portugal está obrigado a golear o Luxemburgo e esperar por uma derrota da Rússia no Azerbaijão para lograr o apuramento direto para o Mundial de 2014. O cenário, pouco animador, não impede Paulo Bento de ambicionar ver a equipa das Quinas carimbar o passaporte para o Brasil sem necessidade de disputar o ´play-off`.

«Apuramento direto? É uma possibilidade. É difícil mas é uma possibilidade. Não podemos pensar mais do que tentar ganhar o jogo. É essa a nossa obrigação. Somos claramente favoritos mas não podemos tentar fazer o segundo golo antes do primeiro», alerta o selecionador nacional, no lançamento da receção ao Luxemburgo, esta terça-feira, em Coimbra.

«Falar de goleadas hoje em dia está cada vez mais complicado. É cada mais difícil fazer muitos golos num jogo. As equipas estão mais organizadas em termos defensivos. Esperamos uma equipa com muitos jogadores atrás da linha da bola, com um bloco muito baixo e com muita densidade em zona próximas da sua área», perspetiva, deixando a receita para contrariar a previsível estratégia defensiva do Luxemburgo: 

«A última coisa que devemos fazer é ter pressa. Devemos ter intensidade e agressividade, fazer a bola circular rápido de pé para pé e procurar ter muita gente na zona de finalização. Jogar com urgência leva a precipitações e a perdas de confiança. Temos de jogar com cabeça».

«Estamos muito perto de alcançar o segundo objetivo, que é o play-off. Seria um mau princípio iniciar o jogo a pensar que vamos de ganhar por 6-0», avisa, concluindo: «Temos agora a oportunidade da acabar melhor esta fase de qualificação, tentando jogar melhor e ganhar. São estes os dois principais objetivos para o jogo de amanhã».

Nenhum comentário:

Postar um comentário