sexta-feira, 12 de outubro de 2012


A Rússia venceu a Equipa das Quinas em Moscovo
Resultado amargo. 

A Rússia isolou-se na liderança do Grupo F de apuramento para o Campeonato do Mundo Brasil 2014 ao vencer a Seecção Nacional, por 1-0 – um resultado com sabor a injustiça. 

Chegado na liderança do agrupamento em igualdade com Portugal, após dois triunfos, o conjunto liderado por Fabio Capello tomou a dianteira do jogo e do agrupamento graças a um golo de Aleksandr Kerzhakov logo aos seis minutos. Apesar das tentativas de Portugal em chegar pelo menos ao empate, o resultado não voltou a mudar e deixou os russos com três pontos de vantagem sobre o adversário antes de receberem o Azerbaijão, na terça-feira, dia em os lusitanos defrontam a Irlanda do Norte, no Porto. 

Com Cristiano Ronaldo, Pepe e Hélder Postiga titulares, recuperados dos problemas físicos que os afectaram durante a semana, Rúben Micael surgiu no 11 inicial de Portugal em vez do lesionado Raul Meireles. A Rússia cedo pressionou a saída dos portugueses para o ataque em zonas altas e adiantou-se no marcador na sequência de um erro luso. Viktor Fayzulin interceptou a bola, deixou em Roman Shirokov e este desmarcou Kerzhakov pela zona central que não perdoou frente a Rui Patrício.

Apesar de surpreendida pelo golo madrugador, a formação de Paulo Bento respondeu bem e Igor Akinfeev teve de aplicar-se para defender o pontapé cruzado de Cristiano Ronaldo aos 11 minutos e o desvio de cabeça de Bruno Alves, quatro minutos volvidos, após um livre cobrado por Miguel Veloso. À contrariedade do tento sofrido, juntou-se outra aos 20 minutos com a saída, por lesão de Fábio Coentrão que foi rendido por Miguel Lopes.

O jogo arrefeceu de intensidade e Kerzhakov errou o alvo por duas vezes antes de Akinfeev segurar um livre de longa distância apontado por Ronaldo mesmo em cima do árbitro apitar para o intervalo. A Equipa das Quinas sentiu algumas dificuldades na fase inicial do reatamento, mas aos 58 minutos esteve perto do empate, quanto Sergei Ignashevich conseguiu interceptar um desvio de Ronaldo após cruzamento da direita de João Pereira. 

Akinfeev defendeu a tentativa de Postiga a meio da segunda metade, enquanto, do outro lado, Rui Patrício travou os remates do suplente Denis Glushakov e de Aleksandr Kokorin. Por esta altura, Capello povoara o meio-campo e Paulo Bento tinha refrescado o ataque de Portugal com as entradas dos avançados Silvestre Varela e Éder, mas nem os contra-ataques dos anfitriões nem as investidas portuguesas alteraram mais o desfecho do desafio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário