quinta-feira, 11 de outubro de 2012


Paulo Bento garante que a Selecção Nacional se irá manter fiel à estratégia de jogo estabelecida
Fiel à estratégia. 

O Seleccionador Nacional, Paulo Bento, não sabe ainda se pode contar com Raul Meireles, Pepe e Cristiano Ronaldo, mas garante que não vai alterar a estratégia para o jogo com a Rússia, na sexta-feira, de qualificação para o Campeonato do Mundo de 2014. 

“Construímos uma identidade de jogo que não vamos alterar em função da ausência deste ou daquele jogador, por mais importante que ele seja”, disse Paulo Bento, durante a conferência de imprensa de lançamento do jogo, em Moscovo, quando questionado sobre se iria ceder a iniciativa de jogo aos russos.

O Seleccionador Nacional considera que “seria fantástico” que Portugal conseguisse “dominar” a Rússia durante os 90 minutos, mas tem a certeza de que o adversário “não vai permitir”, antevendo momentos em que a Equipa das Quinas “irá ter a iniciativa e dominar” e outros em que irá “ceder a iniciativa aos russos”, que perseguem “os mesmos objectivos” dos portugueses. 

Sobre a utilização de Raul Meireles, que se lesionou no treino desta quinta-feira, de Pepe e Cristiano Ronaldo, frente à Rússia, o técnico luso referiu que “dependerá da evolução” daquele trio “de quinta para sexta-feira”, remetendo para o dia do jogo uma decisão. “Faltam 24 horas e veremos como irá decorrer a recuperação dos jogadores”, disse Paulo Bento, sublinhando que a saúde dos atletas estará sempre primeiro. 

 O responsável pela Equipa das Quinas entende que Éder, chamado pela segunda vez, possui características que podem ser “muito úteis” para a selecção e que tem “uma margem de progressão assinalável”, revelando que há muito que é alvo de observação pela sua equipa técnica. 

 Paulo Bento foi mesmo mais longe ao revelar que Éder estava nos seus planos para integrar os 23 convocados para a fase final do Euro2012 quando estava ao serviço da Académica, e que deixou de estar por causa “do interregno que se seguiu na carreira” do jogador. 

 Neste jogo, Portugal vai apresentar, garante o Seleccionador Nacional, “uma estratégia para ganhar à Rússia”, tendo a consciência de que o jogo “não acabará no primeiro ou segundo momento de adversidade” que for colocado pelo oponente, lembrando “a grande capacidade” que a Selecção Nacional revelou no Euro2012 para “dar a volta às adversidades”. 

Rússia e Portugal têm seis pontos, no topo do Grupo F de apuramento europeu para o Mundial2014, face ao escasso ponto obtido até ao momento por Luxemburgo, Irlanda do Norte, Azerbaijão e Israel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário