sexta-feira, 15 de junho de 2012


Cristiano Ronaldo (foto AP)
Ataque cerrado da Imprensa argentina a Ronaldo.

As palavras de Cristiano Ronaldo no final do Dinamarca-Portugal não passaram despercebidas na Argentina. O internacional português disse que, por esta altura, no ano passado, Messi e a seleção do país das “pampas” estavam a ser eliminados na fase de grupos da Copa América. As reações não se fizeram esperar.


O jornal “Ole” corrige - «Equivocou-se. A Argentina chegou aos quartos-de-final» - e considera que Messi é «um karma» que persegue Cristiano Ronaldo: «Realizou um mau jogo na vitória à justa de Portugal sobre a Dinamarca para o Europeu e, ainda por cima, teve de aturar os adeptos dinamarqueses que cantavam em coro o habitual “Messi, Messi”: um cântico que se transformou num grito de guerra para qualquer claque que pretende enfrentar o português.»


O Clarin também não deixou escapar a oportunidade para deixar uns recados a CR7: «Há um fantasma que oprime Cristiano Ronaldo, não só na Europa mas também em todo o Mundo. Esse fantasma é Lionel Messi, o craque argentino, o melhor jogador do planeta. Um cântico que se exportou e que o português carrega consigo: em cada estádio onde atua, os espetadores chateiam-no com o nome de Messi. Escutar “Messi, Messi” é demolidor para o ego de Cristiano que, em vez de admitir que o argentino é melhor, procura, com argumentos hilariantes, colocar-se acima do jogador do Barcelona, três vezes vencedor da Bola de Outro e principal candidato à próxima...»


Também neste jornal se destaca a gaffe do avançado do Real Madrid em relação à Copa América: «Erro de Cristiano. A Argentina foi eliminada nos quartos-de-final pelo Uruguai [que viria a conquistar o título.»


Mas, enquanto a Imprensa argentina defende inquestionavelmente o seu ídolo, em Portugal, Ronaldo não goza do mesmo estatuto e também as críticas dos jornais lusos são destacadas como troféus na propaganda para a eterna discussão sobre quem é o melhor do Mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário