quinta-feira, 13 de novembro de 2014

«Não podemos estar à espera que a nossa qualidade resolva» - Tiago.

Fica o alerta do médio da Seleção Nacional na projeção do encontro com a Arménia, na sexta-feira, referente à qualificação para o Europeu de 2016: não é tempo de «relaxar» mas sim de «dar o máximo» para evitar surpresas como aconteceu frente à Albânia.

«Hoje em dia não há jogos fáceis. Em 90 minutos, tudo pode acontecer e as equipas grandes, como é o nosso caso, têm de dar o máximo. Não podemos estar à espera que a nossa qualidade resolva. Temos de entrar fortes e tentar marcar golos o mais rapidamente possível para que o jogo fique mais tranquilo», disse em conferência de imprensa, onde garantiu que a equipa das Quinas vai entrar no Estádio Algarve com a lição bem estudada:

«Vimos muitos vídeos, estudámos bem a Arménia. Tem um jogador como referência atacante, que é o Mkhitaryan, e trabalham bem o bloco defensivo. Faz transições rápidas e, em dois, três toques, conseguem aparecer em frente à nossa baliza. Mas estudámos bem o adversário e esperamos ganhar.»

Portugal conta ainda com a experiência internacional de alguns jogadores para lidar com a pressão de ganhar: «Já passámos por isto, jogámos este tipo de partidas complicadas e não podemos relaxar. O estádio também vai estar cheio, os portugueses vão estar à espera que resolvamos os jogos rapidamente e os jogadores experientes podem melhor resolver a situação. Não vai ser fácil mas vamos dar tudo para ganhar.»

Para abalar o bloco defensivo arménio, Fernando Santos, que na Dinamarca lançou Cristiano Ronaldo e Nani como soluções mais avançadas, poderá ter de recorrer a um ponta-de-lança fixo: «É uma hipótese, estamos a trabalhar e não está ainda definido. Estamos a treinar várias opções. A Arménia tem vários jogadores na defesa e talvez seja importante ter essa referência. É o mister que vai decidir.»

Nenhum comentário:

Postar um comentário