terça-feira, 18 de novembro de 2014

«Cristiano Ronaldo é quase perfeito» - Ricardo Carvalho.

A conferência de Imprensa visava projetar o jogo com a Argentina, em Old Trafford, mas o `duelo` particular entre Cristiano Ronaldo e Lionel Messi e a luta entre ambos pela Bola de Ouro foram temas incontornáveis. Ricardo Carvalho respondeu a várias perguntas a esse propósito, e em todas manifestou admiração pelo capitão da equipa das quinas.

«O jogo é Portugal contra Argentina e não Ronaldo contra Messi. Mas para nós, portugueses, é expectável que Cristiano Ronaldo ganhe a Bola de Ouro. Tem estado imparável este ano. Ronaldo quer sempre mais, até nos treinos. É quase perfeito, é forte no jogo aéreo e está sempre em grande forma», realçou o defesa-central.

Entre Ronaldo e Messi, a escolha afigura-se fácil.

«Sou português, sou suspeito mas penso que o Cristiano é o melhor», elegeu Ricardo Carvalho, que diz não vislumbrar tiques de vedetismo no compatriota:

«É uma pessoa ambiciosa mas não o vejo diferente por já ter conquistado a Bola de Ouro».

Defender e atacar como equipa

Dissecado o tema Cristiano Ronaldo vs Lionel Messi, seguiram-se as questões sobre o Portugal-Argentina.

Ricardo Carvalho deu a receita.

«Temos vindo a melhorar e conhecemo-nos melhor. Temos de ser coesos, compactos e defender e atacar enquanto equipa», apontou, mostrando-se conhecedor dos perigos do adversário:

«Conhecemos o valor da Argentina, foi finalista no último Mundial. Reconhecemos valor aos seus jogadores, os homens da frente podem desequilibrar. Temos de estar muito atentos para tentar anular essas peças». 

«Não começámos bem a fase de qualificação, mas temos vindo a ganhar jogos e para crescer é preciso ganhar», destacou ainda Ricardo Carvalho, não se livrando, contudo, de nova pergunta sobre Lionel Messi. 

Desta feita, a propósito da eventual marcação individual ao número 10 da formação das pampas.

«Penso que não iremos marcar homem a homem. Defendemos como um todo, cada um joga na sua posição e marca quem estiver na sua zona», referiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário