segunda-feira, 15 de outubro de 2012


O Seleccionador Nacional, Paulo Bento, acredita num bom resultado de Portugal diante da Irlanda do Norte
Confiança e convicção. 

O Seleccionador Nacional, Paulo Bento garantiu que Portugal mantém a "confiança e convicção" no seu trabalho e filosofia e manifestou crença no triunfo de terça-feira frente à Irlanda do Norte na corrida ao Campeonato do Mundo Brasil 2014. 

 "Perdemos três pontos na Rússia, mas não a convicção. Poderemos estar um pouco mais pressionados, mas nada a que não estejamos acostumados. Estamos preparados. Não teremos qualquer tipo de problema em abordar o jogo com confiança, segurança e sem qualquer tipo de dúvida quanto ao nosso processo de jogo", resumiu o técnico. 

Na conferência de antevisão ao desafio da quarta jornada do grupo F europeu de apuramento ao Mundial2014, Paulo Bento foi pragmático: "Prefiro muito, muito, mas muito mais esta situação frente à Irlanda do Norte do que quando vim jogar aqui a primeira vez com a Dinamarca [qualificação para o Euro2012]. Íamos fazer o terceiro jogo com apenas um ponto e agora [ao quarto] temos seis. Os jogadores devem estar seguros". 

 A Irlanda do Norte é a 117.ª mundial, mas nem por isso vai haver facilidades, uma vez que, afiança, a Selecção Nacional não prepara os jogos mediante o seu ranking ou o dos outros. Paulo Bento assegura que Portugal "joga sempre para ganhar e terça-feira isso não vai ser diferente, o resultado na Rússia [0-1] nada altera". 

 "Não há adversários ideais, o que pretendemos é fazer um jogo dentro do que são os nossos objectivos, dentro do que queremos. Se fosse outro adversário era exatamente o mesmo, tal como se o resultado da Rússia tivesse sido outro. Perdemos três pontos, mas não a convicção. Estou confiante de que alcançaremos os três pontos para continuar na luta pelo apuramento", sublinhou. 

 Paulo Bento fala em respeito pela Irlanda do Norte "enquanto adversário que vale pelo colectivo e algumas individualidades", mas, ainda assim, assegura que, acima de tudo, estará mais preocupado com a sua própria equipa, nomeadamente para que mantenha "a forma de jogar e método de jogo". 

 "A Irlanda do Norte é uma equipa intensa e agressiva sob ponto de vista defensivo, com um bloco baixo de duas linhas de quatro jogadores e um ‘dez’ e ponta de lança recuados. É muito forte nos duelos individuais, com jogadores intensos, com espírito britânico e ao mesmo tempo com um ponta de lança com capacidade no jogo aéreo, para poder ganhar profundidade. Isso e o seu jogo directo merece-nos alguma atenção. Mas preparamos o jogo de forma colectiva, tendo em conta uma ou outra individualidade", analisou. 

 Paulo Bento tenciona usar um "bloco mais alto e assumir a iniciativa do jogo", esperando "intensidade e boa circulação de bola" por parte dos seus pupilos, que deverão "controlar as transições ofensivas dos adversários". 

 O Seleccionador Nacional alegra-se pela "casa cheia" no Dragão, "uma satisfação e orgulho enormes num momento em que o país passa dificuldades e depois de um resultado negativo na Rússia". "Isso deve criar-nos uma ilusão enorme, é um apoio gratificante e vai ajudar-nos a alcançar o objectivo", sublinhou. 

No "onze" de Portugal, apenas a certeza de que Ruben Micael vai ser titular, até porque Paulo Bento assumiu as responsabilidades do erro que custou a derrota na Rússia. "Vai jogar? Sim. Vai jogar. O único que cometeu erro na Rússia fui eu. Não foi nenhum jogador. Fui eu que os mandou jogar assim, daquela maneira. Sou eu que preparo treinos para eles poderem jogar daquela maneira. A jogadores como estes não se pode dizer para chutar a bola para a frente de qualquer maneira. O futebol é jogo de erros. Teremos de tentar evitá-los, mas não vamos abdicar das coisas por isso. Naquela situação, fizemos tudo o que tínhamos a fazer", explicou. 

 1Portugal e Irlanda do Norte defrontam-se esta terça-feira, pelas 20h45, no Estádio do Dragão, no Porto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário