terça-feira, 12 de junho de 2012


Luiz Felipe Scolari (foto ASF)
Scolari envia mensagem à Seleção: «Acreditem!».

Se há laços que não se desfazem, o de Luiz Felipe Scolari com os portugueses é um deles. Enquanto selecionador, Felipão conseguiu um segundo lugar no Euro-2004 e um quarto lugar no Mundial-2006, mas, mais importante, fez com que o País e a equipa nacional dessem as mãos. Houve bandeiras às janelas, houve entusiasmo como poucas vezes se viu.


Hoje a viver em São Paulo, no Brasil, onde treina o Palmeiras, Scolari segue atentamente a equipa de Paulo Bento e, mesmo à distância, continua a sofrer como quando se sentava no banco de suplentes.


Enquanto selecionador, Scolari conheceu, tal como Paulo Bento, o dissabor de entrar com uma derrota no Euro-2004. Este ano foi a Alemanha a vencer, na altura a Grécia.


Mesmo sabendo que apenas com três jogos no grupo, uma derrota complica as contas, Felipão não dramatiza. Afinal, é só uma questão de aumentar a pressão: «No Euro 2004 também tivemos a dificuldade de perder o primeiro jogo e depois fomos embora, para a final.»


À distância, deixa uma palavra de incentivo aos jogadores: «Acreditem! Acreditem no que fazem, que não têm problema. Continuem a jogar com a mesma aplicação tática e acreditem. Vão ter muitas possibilidades de ganhar».

Nenhum comentário:

Postar um comentário