sexta-feira, 29 de junho de 2012


Paulo Bento (foto ASF)
«Queirós e Manuel José não tiveram o comportamento que deveriam ter tido» – Paulo Bento.

«Carlos Queirós e Manuel José foram duas pessoas que aproveitaram uma situação de maior debilidade da nossa Seleção não tiveram o comportamento que deveriam ter tido. De alguma forma são dois ex-selecionadores, um que esteve vários anos e outro durante dias», afirmou Paulo Bento, em declarações à RTP.


O selecionador não compreende como treinadores podiam tecer críticas sem o conhecimento daquilo que passava: «O aproveitamento não me parece do mais ético e sensato. Estamos a falar de algo que as pessoas não sabem. Como podem acusaram de ser o responsável do mau planeamento da Seleção Nacional sem conhecer nada daquilo que nos fazíamos».


Paulo Bento garante que nunca terá a atitude de Manuel José ou Carlos Queirós: «Enquanto estiver do lado de fora não terei o atrevimento de imiscuir no trabalho de um selecionador. Fui incapaz de falar de algo que não estivesse por dentro».


O treinador português aceita que coloquem em causa o seu trabalho: «Ninguém está imune às críticas, mas deve de ser com base nos factos. Não me choca dizerem que Ronaldo deveria ter marcado ou que deveria ter feito outras substituições, mas não posso deixar de dizer que gente de futebol possa atacar um colega de profissão sem conhecimento de causa».


Paulo Bento defendeu que também existiram críticas construtivas: «Percebo que querem colocar as declarações de Rui Costa e Luís Figo no mesmo saco, mas não é mesma coisa».

Nenhum comentário:

Postar um comentário