sábado, 22 de novembro de 2014

«É estranho estar rodeado de grandes jogadores que vejo na televisão» - Raphael Guerreiro.

Raphael Guerreiro falou esta quinta-feira ao site do Lorient sobre a estreia na Seleção principal de Portugal, admitindo ter sido «estranho» conviver e jogar com «grandes jogadores» que via na televisão.

«Soube da minha chamada à seleção antes do jogo com o Paris Saint-Germain. Fiquei no céu. Após o jogo, e apesar da derrota dececionante, ainda estava nas nuvens. É estranho estar rodeado de grandes jogadores que estou habituado a ver apenas na televisão», confessou.

Receção calorosa ajudou a ultrapassar o constrangimento próprio de um jovem de 20 anos que, de repente, se viu sob os holofotes mediáticos.

«Sempre fui um pouco tímido, mas os jogadores e os dirigentes fizeram tudo para que me integrasse da melhor maneira. Falaram comigo em português e tentei responder da melhor maneira possível. O Adrien, que também fala francês, e o Pauleta foram fundamentais para a minha rápida adaptação. Ninguém ali é arrogante como muitas vezes afirmam nos jornais», aproveitou para frisar.

Aposta de Fernando Santos para os jogos com Arménia e Argentina, Raphael Guerreiro espera ter correspondido ao voto de confiança do selecionador nacional. Os elogios, esses, foram muitos.

«Devido à vaga de lesões dos jogadores da minha posição talvez esta tenha sido uma oportunidade única para me mostrar e fazer as coisas bem. Quando somos reconhecidos pelos principais jogadores é sempre bom. O Pepe, por exemplo, disse que ficou surpreso com o meu desempenho. É um bom presságio e espero continuar», desejou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário