quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Fernando Gomes insiste que foi Paulo Bento a dizer que não tinha condições para ficar.

Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol, revelou, na conferência de apresentação de Fernando Santos, que foi Paulo Bento que lhe transmitiu que não tinha condições para continuar. De resto o tema dominou a apresentação do novo selecionador.

«Reafirmamos que mantemos o projeto, mas porque muda o líder técnico? Não sentia condições, disse-o a mim há duas semanas numa conversa para a qual o convoquei. O cargo implica um compromisso permanente e este deixou de existir, soube-o por ele e não por terceiros, honra lhe seja feita. Não haverá selecionador sem ter confiança inabalável aos objetivos propostos e agradeço ao Paulo Bento o trabalho que desenvolveu. Foi sentimento unânime que era hora de mudar», referiu Fernando Gomes, contrariando declarações do técnico à RTP.

O dirigente explicou que as renovações foram sempre em nome da estabilidade. «A estabilidade contratual é dos meios para garantir uma aposta permanente. Por unanimidade renovámos com a anterior equipa técnica no momento adequado, antes do Mundial, tal como tinha sido antes do Europeu.»

Perante a insistência com as declarações de Paulo Bento, que disse ter sentido que por vontade do presidente teria continuado, Fernando Gomes voltou a insistir: «Não tenho o condão de fazer uma interpretação do que disse o Paulo Bento – entendemos que era o momento de mudança depois de conversa com ele. Renovámos na perspetiva da estabilidade, ficou depois do mundial e saiu também de forma unânime. Se calhar no Brasil não fiz tudo o que estava ao nosso alcance, e assumo-o como responsável máximo.»

Nenhum comentário:

Postar um comentário