sexta-feira, 27 de junho de 2014

João Moutinho: «Aos 30 minutos já estava cansado em Manaus»

João Moutinho admite que esteve muito melhor frente ao Gana do que contra Alemanha e EUA e que o clima ajudou à sua melhoria de rendimento.

"Penso que fiz o melhor jogo dos três que disputámos, senti-me bem, mas nunca pensei jogar nas condições climatéricas em que jogámos em Manaus, por exemplo. Ao fim de 30 minutos já estava cansado, bem sei que as condições eram iguais para todos, não se trata de uma desculpa", disse o médio na zona mista do Mané Garrincha, após a vitória sobre a formação africana (2-1), sobre o qual Moutinho lamentou a falta de eficácia.

"Criámos oportunidades para passar aos oitavos de final e se as tivéssemos concretizado teríamos mesmo passado. Sabíamos que era uma tarefa difícil, mas entrámos com muita vontade de marcar mais golos do que marcámos, mas não concretizámos as oportunidades que criámos, também por mérito do guarda-redes do Gana. Vamos para casa de cabeça erguida. Hoje não conseguimos marcar os golos que precisávamos e estamos fora do Mundial", analisou.

Sobre a preparação da Seleção, Moutinho defendeu a escolha de Campinas para quartel-general da equipa: "Se Campinas foi o local de estágio indicado? Olhe, alguma seleção escolheu estagiar em Manaus? Que eu saiba não... A seleção alemã treinava às 13:00? Em Campinas os nossos treinos eram à 10:00 e eu pergunto-vos se não estava calor? O estágio que fizemos nos Estados Unidos decorreu em condições muito parecidas às que viemos encontrar em Campinas. Questiona-se agora tudo porque as coisas não correram bem dentro do campo, caso contrário nem falariam nessas questões."

Quanto às declarações de Cristiano Ronaldo sobre as limitações da seleção, o centro-campista desvalorizou e levantou a hipótese de as mesmas terem sido proferidas no calor do momento: "Penso que ele fez essas declarações logo a seguir a um jogo que não correu bem, com os Estados Unidos, não sei se era aquilo que ele, de facto, queria dizer, não sei se falou a quente. Temos uma excelente seleção, que pode ganhar a qualquer adversário, há dois anos por um triz que não chegámos à final do Euro 2012. Não podemos agora deitar tudo a perder e dizer que somos os piores. O Cristiano é o capitão, o melhor jogador do mundo, mas as suas declarações não nos abateram, sabemos o que ele quer e o que nós queremos. Interpretei essas declarações mais como um incentivo para darmos mais de nós próprios."

Nenhum comentário:

Postar um comentário