terça-feira, 11 de setembro de 2012


Silvestre Varela (foto ASF)
«Não me considero arma secreta» - Varela.

Entrou aos 63 minutos e, na primeira vez que tocou na bola, abriu caminho à vitória de Portugal diante do Azerbaijão. Silvestre Varela foi o primeiro a descobrir o caminho das redes azeris, porém, rejeita o epíteto de ´arma secreta`.

«Não me considero arma secreta. Trabalho para jogar, sou ambicioso. A equipa está de parabéns. Conseguimos o nosso objetivo, que era somar os três pontos», salienta o avançado do FC Porto, em declarações à RTP.

«A bola não queria entrar, tive a felicidade de fazer o golo», regozija-se Varela, reforçando que «o que interessa é a equipa».

Nenhum comentário:

Postar um comentário