quinta-feira, 7 de junho de 2012


Eduardo garante que os jogadores estão unidos.
Equipa unida.

A Selecção Nacional cumpriu, esta quinta-feira, a última sessão de trabalho em Opalenica, na Polónia, antes da estreia no Euro 2012 frente à Alemanha, em Lviv, na Ucrânia, com o extremo Nani a integrar o treino.


Depois de ter realizado treino condicionado na quarta-feira, Nani, que recupera de um traumatismo no pé direito desde o jogo com a Turquia, esteve às ordens do selecionador português, juntamente com os restantes 22 convocados.


No ensaio de hoje, na véspera de viajar para Lviv, Paulo Bento contou, pela primeira vez desde a chegada à Polónia e a quarta desde o início da preparação para o Euro2012, com todos os jogadores disponíveis.
Durante os 15 minutos abertos à Comunicação Social, os jogadores da Equipa das Quinas recriaram-se com bola, no início, e realizaram exercícios de aquecimento, depois, enquanto os guarda-redes cumpriam trabalho específico.


A Selecção Nacional prepara a estreia no Campeonato da Europa, que vai ser disputado na Polónia e na Ucrânia, entre 8 de Junho e 1 de Julho, frente à Alemanha, no sábado, às 19h45 locais (21h45 locais), em jogo da primeira jornada do Grupo B, que será arbitrado pelo francês francês Stéphane Lannoy.


Equipa unida
Após o apronto, o guarda-redes Eduardo marcou presença na habitual Conferência de Imprensa.


Eduardo pediu aos portugueses para não julgarem a Selecção antes do início do Euro 2012 e prometeu que os jogadores darão a cara qualquer que seja o resultado final.


“Se a gente ganhar o jogo com a Alemanha daremos uma volta a este ruído todo que anda aí. Nós, como portugueses, devemos apoiar a Selecção e no fim estaremos cá para dar a cara, qualquer que seja o resultado final. Não vamos crucificar antes de as coisas aconteceram. No fim estaremos cá para assumir as responsabilidades. Não julguem antes, por favor”, pediu Eduardo.


Assumindo alguma tristeza pelas críticas de que foram alvo os jogadores lusos, o guarda-redes mostrou-se tranquilo e assegurou que estão todos a fazer tudo o que está ao seu alcance para levar Portugal o mais longe possível no Campeonato da Europa.


“Esta equipa está cada vez mais unida com estas críticas e ainda vamos sair mais reforçados. Têm saído muitas coisas nos jornais e revistas. Os carros, quanto ganham os jogadores… Não tem sentido nenhum. As pessoas viram essas notícias e sentem-se frustradas, mas nós somos honestos naquilo que fazemos”, assegurou.


O guardião das redes nacionais no Mundial 2010 revelou que os internacionais portugueses têm estudado o adversário e sentem-se capazes de derrotar a Alemanha, no sábado, estando “um pouco ansiosos, no bom sentido”, porque o Euro 2012 para Portugal está quase a começar.


De acordo com Eduardo, “todas as equipas têm pontos fracos” e a Alemanha não é excepção. “Mas não vou dizê-los. Estamos a estudar todos os detalhes da Selecção alemã e espero que possamos testá-los. É o nosso segredo, não posso revelá-lo”, brincou.


Por isso, a expectativa de ver Portugal ganhar à “Mannschaft” mantém-se: “Perdemos duas vezes, esperamos que à terceira seja de vez”.
Apesar de pouco utilizado, Eduardo alimenta a esperança de poder vir a calçar as luvas.


“Sou realista. Sou o que tem menos minutos, mas trabalhei sempre. Fiquei muito satisfeito com a confiança do Seleccionador. Agradeço a confiança e estou muito feliz por estar aqui. Estou disponível para ajudar a Selecção, jogando ou não”, completou.


Recusando dizer qual dos guarda-redes convocados é o melhor – “Somos os três, o mister entendeu que íamos estar aqui, por isso somos os três” -, Eduardo, que salientou a união entre ele, Rui Patrício e Beto, reconheceu compreender a frustração de Quim, titular indiscutível na baliza do Sporting de Braga, por não ter sido convocado. “Se calhar, no passado, também eu me senti injustiçado”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário