terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Primeira selecção nacional portuguesa de futebol
90 anos de Selecção.

“Os jogadores de “foot-ball” portuguezes realizaram hontem, em Madrid, o seu primeiro encontro.” Assim se escreveu na edição 19 de Dezembro de 1921 do Jornal ‘O Século’.


Faz 90 anos que a Selecção Nacional jogou pela primeira vez um encontro internacional. Foi no campo do Atlético de Madrid, diante da Espanha. O encontro terminou com o resultado favorável aos espanhóis que haviam vencido há bem pouco tempo a Bélgica, Campeã Olímpica, por 2-0.


Após a derrota por 3-1 o “O Século”levantava a questão: “Não será o resultado do encontro honroso para nós?”, respondendo em seguida: “Certamente que sim e teremos de atender à má confecção do ‘team’, às dificuldades que a AFL teve para o organizar e a falta de interesse manifestado por várias entidades, a começar pelo Estado, que dificilmente concedeu licença a alguns jogadores, funcionários públicos.”


No dia 20 de Dezembro o Jornal “O Século” continuava a dar, na sua página 2, destaque ao encontro: “A partida de “foot-ball” entre portuguezes e hespanhoes efectuou-se no meio de grande anciedade. Mais de 12 000 pessoas assistiram ao desafio e no campo as tribunas ostentavam colgaduras vendo-se bandeiras dos dois paizes entrelaçadas. Os vivas a Hespanha cruzaram-se de mistura com os vivas a Portugal. Os Hespanhoes começaram jogando com grande ímpeto e, poucos momentos depois, Meana com um remate de cabeça consegue o primeiro ponto para a Hespanha; 5 minutos mais tarde Alcántara consegue o segundo.


Continua o desafio, ganhando bem as duas ‘équipes’. Termina então o primeiro tempo, com dois pontos a favor de Hespanha e nenhum a favor de Portugal. No segundo tempo, Alcántara consegue o terceiro ponto para a Hespanha, o que estimula os portuguezes, que procuram dominar os hespanhoes, mas não fazem ponto algum, porquanto estes são superiormente aparados pelo ‘keeper’ hespanhol.


Os portuguezes conseguem fazer um ponto, em virtude de uma mão metida na arena do ‘goal’, o que dá ocasião a uma enorme ovação a Portugal.


A partida termina, contando os hespanhoes 3 pontos e os portuguezes 1. Ovações e ‘hurrahs’ tanto à Hespanha como a Portugal.


O árbitro do desafio foi Cazelle [na ficha de jogo da FPF aparece como M. Barrete], do colégio belga, que também foi muito ovacionado pela imparcialidade e oportunismo que deu provas.”


FICHA DO 1º JOGO DA SELECÇÃO NACIONAL


Jogo Particular, 18 de Dezembro de 1921
Campo do Atlético de Madrid, em Madrid
Árbitro: M. Barrete (Bélgica)


Espanha: Zamora (FC Barcelona); Pololo (Atlético Madrid) e Arrete – CAP (Real Sociedad); Balbino (Fortuna Vigo), Meana (Sporting Gijón) e Fajardo (Atlético Madrid); Pagaza (Racing), Arbide (Real Sociedad), Sesúmaga (Racing de Langreo), Alcántara (FC Barcelona) e Luis Olaso (Atlético Madrid).


Treinador: Jruete Mcastro


Portugal: Carlos Guimarães (Internacional); António Pinho (Casa Pia AC) e Jorge Vieira (Sporting CP); João Francisco (Sporting CP), Vítor Gonçalves (SL Benfica) e Cândido de Oliveira – CAP (Casa Pia AC); J. Maria Gralha (Casa Pia AC), António Augusto Lopes, António Ribeiro dos Reis (SL Benfica), Artur Augusto (FC Porto) e Alberto Augusto (SL Benfica).


Clique aqui para ver as fotos dos jogadores.


Comité de Selecção: Carlos Vilar, Pedro Del Negro, Reis Gonçalves, Virgílio Paula, Plácido Duro e Júlio de Araújo (Conselho Técnico da AF Lisboa)


Golos:
1-0 por Meana , de cabeça a corresponder a cruzamento, na sequência de um livre, de Pagaza; 2-0 por Alcantára, após desmarcação faz o golo na cara do guardião luso; 3-0 por Alcantára, num remate forte; 3-1 por Alberto Augusto, de grande penalidade.


A Espanha viria a ser, durante bastante tempo, o seu principal e mais difícil adversário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário