quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Atitude dominadora
O Selecionador Nacional, Paulo Bento, revelou terça-feira que a Equipa das Quinas vai tentar adoptar “uma atitude dominadora” perante os actuais campeões da Europa e do Mundo, na partida desta quarta-feira, no Estádio do SL Benfica, a partir das 21h00.


“Não vamos alterar a nossa forma de jogar por defrontarmos a Espanha, não queremos alterar a nossa identidade e personalidade”, disse Paulo Bento em conferência de imprensa de projecção do encontro, que está enquadrado no plano de promoção da Candidatura Ibérica e das comemorações do Centenário da República Portuguesa.


O Seleccionador afirma que a nossa Selecção “quer ser protagonista no jogo e dominá-lo”, dentro da estratégia que vai ser traçada: “Sei que não é possível dominar o jogo sempre, até porque estamos bem documentados sobre a valia dos espanhóis, mas vamos ser dominadores em algumas fases e quando não tivermos a bola, seremos agressivos no bom sentido para não os deixar jogar”.


Questionado sobre a oportunidade do jogo, Paulo Bento lembrou que este já estava marcado quando assumiu funções e que, independentemente da conjuntura e da qualidade das duas equipas, defrontar os actuais campeões da Europa e do Mundo é uma “forte motivação” e um “jogo aliciante”. “Se queremos ser das melhores selecções da Europa e do Mundo temos de jogar contra as melhores”, observou Paulo Bento, para quem o facto de o jogo não valer pontos não significa que não seja competitivo.


O responsável técnico luso considera que “há outros factores em causa” neste duelo ibérico, nomeadamente “o prestígio das duas selecções” que tem de ser defendido mesmo em jogos particulares.
No entanto, discorda da opinião expressa pelo seu homólogo espanhol, Vicente Del Bosque, que prevê um jogo com muitos golos e que servirá de entretenimento para o público. “Até no hóquei em patins já deixou de haver muitos golos. Não tendo a carga de um jogo de qualificação para um Mundial, admito que tenha características um pouco diferentes”, referiu Paulo Bento.


Para o técnico luso, Portugal “vai tentar dominar o jogo”, sem descurar, porém, “a necessidade de organização e de alguma tensão, no bom sentido”.


Sobre a situação de Ricardo Carvalho, que se ressentiu de um problema no tornozelo que chegou a pôr em causa a sua continuidade no estágio, Paulo Bento “negou qualquer pressão do Real Madrid” e lembrou a “relação aberta e de total disponibilidade para o diálogo com todos os clubes”, garantindo que jamais “porá em risco a integridade física dos seleccionados”.


No entanto, disse também “exigir compreensão por parte dos clubes” que fornecem jogadores à Selecção, no sentido desta “contar sempre com aqueles que melhor servem os seus interesses” e deixou uma decisão sobre a utilização do central para quarta-feira, antes do jogo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário