segunda-feira, 27 de maio de 2013

FIÉIS À IDENTIDADE!


Fiéis à identidade
Depois de anunciar os 25 convocados para os embates com a Rússia e a Croácia, Paulo Bento explicou que teremos um Portugal dominador.

"Temos uma identidade e não faz sentido mudar essa identidade da equipa. Seguramente que nesta altura, que poderá ser mais determinante e em que temos de ganhar um jogo extremamente difícil contra uma equipa que vai a frente por mérito próprio, não faz sentido fazer grandes alterações." Foi assim que Paulo Bento lançou o embate contra a seleção da Rússia, em conferência de imprensa realizada esta segunda-feira na sede da FPF, em Lisboa.

O Selecionador Nacional, que falou depois de anunciar a convocatória dos 25 jogadores que estarão às suas ordens para o jogo de qualificação para o Mundial 2014 contra a Rússia e para o desafio de preparação frente à seleção da Croácia, também explicou que Portugal, fiel à sua matriz de jogo, "tentará assumir a iniciativa, comandar o jogo o maior tempo possível, sabendo que do outro lado vai estar uma equipa competente, que comete poucos erros mas que tem fragilidades como todas as outras".

O líder da Equipa das Quinas, pragmático, também assumiu a importância do jogo contra a Rússia, a disputar dia 7, no Estádio da Luz: "Esgotámos a nossa margem de manobra. Cometemos alguns erros neste trajeto e este jogo é extremamente importante, não há como negá-lo. Jogamos com pressão, mas temos jogadores habituados a estar neste contexto e estamos conscientes de que vamos responder e que estaremos na luta pelo nosso objetivo, que é a qualificação», disse.

Em relação à convocatória, e depois de questionado pelos jornalistas, Paulo Bento destacou a estreia de André Martins na Seleção principal, evocando como principais razões para a chamada do jogador do Sporting o "rendimento no final de época", o "potencial ofensivo" e a "grande qualidade técnica". Em relação à pouca assiduidade de Nani no clube de origem, o selecionador relembrou que o "jogador está apto clinicamente" e sublinhou "que tinha a obrigação de esgotar todas as possibilidades" para ver se estará apto, "em termos de ritmo de jogo", para defrontar a Rússia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário