sexta-feira, 22 de março de 2013

Paulo Bento queixa-se da falta de eficácia e da mentalidade portuguesa



Paulo Bento (foto ASF)
Paulo Bento diz que Portugal merecia sair de Israel com os três pontos na bagagem. Empate acabou por ser um mal menor, mas, na visão do selecionador nacional, evidenciou as debilidades da equipa das Quinas no capítulo da finalização...e da mentalidade.

«O golo aos dois minutos deveria ter sido um reforço e acabou por ser demasiado penalizador. Baixámos a intensidade do nosso jogo e demonstrámos um défice de agressividade em termos defensivos, o que nos levou a sofrer os dois golos. Sem fazer uma exibição brilhante, fizemos outra vez, tal como nos últimos jogos, mais do que o suficiente para ganhar em termos de oportunidade de golos. Há algo que é nosso como a falta de eficácia. Fizemos poucos golos para as oportunidades que criámos. Israel fez praticamente três remates e conseguiu três golos», comentou Paulo Bento na RTP.

«Devemos saber conviver com as coisas boas que alcançamos. Fazer um golo aos dois minutos deve ser algo positivo. Depois de estarmos a ganhar por 1-0 fizemos o jogo mais difícil para nós», referiu, apontando já baterias ao jogo de terça-feira no Azerbaijão.

«Temos de recuperar os jogadores do ponto de vista físico. Muito provavelmente corremos mais do que seria necessário se tivéssemos aproveitado o élan do golo aos dois minutos. O desgaste físico e emocional foi maior por termos de ir atrás da desvantagem de dois golos», observou Paulo Bento, fazendo questão de frisar: «Não se trata de uma questão de atitude nem de querer, mas de mentalidade. Já disse isso aos jogadores. A nossa mentalidade é difícil de mudar».

«Terça-feira há outro jogo, complicado também, mas não podemos cometer os mesmos erros nem a abordagem em alguns momentos do jogo de hoje. São jogos diferentes e que requerem estratégias diferentes também», indicou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário